meus orçamentos
LiveZilla Live Help
Conheça nossa loja.

Notícias

O que é melhor, caminhoneiro autônomo ou empregado?

15/02/2018
A profissão de caminhoneiro é possivelmente uma das mais versáteis do mercado. Existem basicamente 3 regimes de contratação distintos: os caminhoneiros autônomos, os caminhoneiros empregados e os caminhoneiros agregados. Agora, qual é a melhor delas?

Como a dinâmica de trabalho entre os caminhoneiros empregados e os agregados é similar, nós vamos nos focar apenas em duas categorias: os autônomos e os empregados. Assim, as dicas que servirem para os empregados também servirão para os agregados. 

A nossa missão é enumerar as principais diferenças entre os regimes, no final poderemos decidir qual deles leva vantagem sobre o outro. Vamos lá!

1. Salário fixo x lucros 

Caminhoneiros funcionários são trabalhadores regulares de uma empresa. Por este motivo, no ato da contratação eles assinam um contrato de trabalho que define qual é o valor do salário no final de mês. Ou seja, esses funcionários podem contar com o dinheiro exato no final do mês de trabalho.

Caminhoneiros autônomos são a própria empresa. Então, eles é que serão os responsáveis por conseguir os fretes do mês. Sendo assim, o valor no final do mês dificilmente será igual. Apesar de muitos caminhoneiros conseguirem uma regularidade de ganhos, os fretes são sazonais e em alguns meses os ganhos serão enormes (como no final do ano) e outros os ganhos serão minguados. 

Ou seja, para quem prioriza a segurança financeira e deseja correr poucos riscos, o regime CLT acaba sendo mais vantajoso. Contudo, quem é disciplinado e procura aumentar os seus ganhos sem precisar pedir um aumento, o regime autônomo será mais vantajoso. 

2. Horários x agenda livre

Os caminhoneiros empregados estão sujeitos aos horários estipulados pela empresa. As entregas também são selecionadas pela logística da empresa em que eles trabalham. Então, um caminhoneiro empregado não tem a opção de escolha na hora de decidir os horários e os feriados.

Por outro lado, os caminhoneiros autônomos são senhores das suas agendas. Eles podem decidir emendar um feriado ou não e também podem trocar uma entrega durante o dia por uma entrega noturna. A liberdade dos autônomos é muito maior nesse quesito. Mas não se engane, todos precisam pagar contas no final do mês, então os autônomos não podem apenas cruzar os braços. É preciso batalhar pelos lucros. 

3. Estrutura de uma empresa x autônomo

Aqui talvez seja o item com maior diferença entre os dois caminhoneiros. A vida na estrada é cheia de problemas e os acidentes são uma constante na vida dos caminhoneiros – mesmo os pequenos acidentes. 

Um problema simples no caminhão – como um pneu furado – pode ser resolvido de maneira muito prática quando se trabalha para uma transportadora. O pneu furado pode gerar um atraso na entrega, nesse caso o caminhoneiro dificilmente precisará lidar com o cliente, as grandes transportadoras possuem profissionais treinados que poderão conversar com o cliente, deixando o caminhoneiro livre para lidar com o problema no caminhão. 

Já um caminhoneiro autônomo precisará lidar com os imprevistos e ainda conversar com o cliente quando o problema surgir. Isso sem mencionar a falta de estrutura, uma transportadora possui oficina e até mecânicos, já o autônomo terá que lidar com o problema por conta própria. 

No fim, não existe um tipo que seja melhor do que o outro. Cada regime de trabalho tem as suas vantagens e os seus desafios. O importante é que os caminhoneiros se sintam confortáveis para trabalhar e possam executar a sua função sem preocupações. 

O que você acha? Qual é o seu regime de contratação? Não deixe de nos seguir nas redes sociais, nós estamos sempre pesquisamos melhores maneiras de facilitar o seu trabalho.


+ Ver todas